As campanhas eleitorais no Brasil ganharam nos últimos anos um alto grau de profissionalismo, e com isso não sobra espaço para o amadorismo, sobressaindo a capacidade analítica, visão estratégica, táticas de comunicação e de marketing, isso mesmo, marketing, pois é impossível desenvolver as atividades do marketing político sem conhecer o marketing comercial e o seu composto ou mix (4Ps), como também é conhecido.

Os 4P’s no marketing político

Para cada P do marketing de produtos, temos um C correspondente no marketing político: “Produto (candidato); Praça (conveniência); Preço (custo); Promoção (comunicação)”, declara Barbosa. E Tuleski define o mix de marketing como “o conjunto de ferramentas que a empresa utiliza para perseguir seus objetivos de marketing no mercado-alvo”.

Os 4Ps facilita a administração dos elementos que compõem o marketing, sendo que em cada P há várias atividades que o planejamento estratégico do marketing eleitoral utiliza:

CANDIDATO – discurso, imagem, características pessoas e projetos.

CONVENIÊNCIA – estrutura, logística, coordenação e distribuição.

CUSTO – recursos e doações.

COMUNICAÇÃO – planejamento de comunicação, propaganda, militância, comícios, corpo a corpo, RP e mídia.

Uma campanha vitoriosa inicia com um planejamento criterioso, que define as metas a curto e longo prazo, levando em consideração a elaboração deste planejamento antes do período eleitoral, pois é ele que aponta o caminho a percorrer, de maneira mais rápida e econômica, para se chegar ao lugar desejado, o poder.

Gostou do conteúdo? Então assine nossa newsletter e receba nossos artigos em primeira mão!


 

Banner do eBook sobre campanha eleitoral