A grande vantagem do marketing digital é que tudo pode ser medido. E, claro, podemos levar essa regra para o site do candidato. Mas será que você está sabendo medir o desempenho dele?

A ferramenta mais utilizada para analisar os dados de um web site é o Google Analytics. Além de gratuita, ela é bastante completa. Entretanto, para usuários sem um conhecimento técnico mais profundo, aqueles números podem se tornar um labirinto sem fim.

Surgem, então, duas questões: quais as métricas mais importantes e o que elas significam? Listei as quatro principais:

1) Visitas e visitantes

Esses dois termos são extremamente importantes e comumente confundidos. É normal vermos até pessoas com certa experiência com alguma dúvida sobre eles.

O número de visitantes diz respeito aos seus visitantes únicos, ou seja, a quantidade de pessoas que acessaram o site em um determinado período de tempo.

O número de visitas é basicamente a quantidade de vezes que o site foi acessado, não levando em conta as pessoas em si.

Então, por exemplo, se um usuário acessou seu site sete vezes em um determinado dia, são contabilizados sete visitas e um visitante.

Essa análise é muito importante para avaliar o crescimento da audiência do seu site.

2) Origem de tráfego

Esta métrica nos indica como o visitante chegou até o site do político. Podemos resumir as fontes da seguinte maneira:

  • Tráfego direto: aquelas pessoas que acessaram o site digitando o endereço do mesmo diretamente no navegador ou pelos favoritos.
  • Busca orgânica: aquelas pessoas que chegaram até o site por meio de pesquisas no Google ou outros buscadores. Nesse caso, vale ficar atento aos termos de buscas mais utilizados.
  • Links (outros sites): aquelas pessoas que chegaram à página por meio de sites de terceiros. Tráfego de redes sociais também entra nesta métrica.
  • Campanhas (CPC): aquelas pessoas que chegaram ao site por causa de anúncios pagos.

3) Novas Visitas

Esta métrica nos indica a quantidade de pessoas que acessaram o site pela primeira vez.

Se a taxa de novas visitas estiver baixa, podemos concluir que o site conseguiu reter um público fiel, mas é incapaz de conquistar novos fãs. Entretanto, taxas muito altas podem indicar que as pessoas não têm interesse em retornar ao site. O ideal é encontrar um meio termo.

4) Taxa de rejeição

Também conhecida como bounce rate, a taxa de rejeição nos informa a quantidade de pessoas que acessam apenas uma página do site e interrompem a navegação. Devemos analisar essa métrica nas páginas mais importantes do site, para que a otimização seja constante.

Outro ponto importante a ressaltar, é saber enxergar a taxa de rejeição por fonte de tráfego. Por exemplo: uma mesma página pode ter uma taxa de rejeição de 90% para tráfego oriundo de campanhas de email, e 60% para busca orgânica. Logo, a otimização necessária pode estar na segmentação da campanha ou no conteúdo do email, e não na página de destino em si.

Webinar sobre importância de ter um site no mandato