O WhatsApp tem conquistado cada vez mais usuários nos últimos tempos. Estima-se que, apenas no Brasil, o aplicativo é utilizado por cerca de 100 milhões de pessoas. Isso é equivalente a incríveis 91% dos usuários de telefonia móvel!

Obviamente, esses números acabam enchendo os olhos dos candidatos, que enxergam no aplicativo uma grande oportunidade de atingir os eleitores. Mas é muito importante ir com calma, pois os termos de serviço do WhatsApp são extremamente rígidos no que diz respeito ao marketing digital. Como consequência de uma série de proibições, constantemente vemos números de políticos sendo bloqueados e ferramentas de disparo em massa sendo tiradas do ar.

Analisando os termos de serviço do WhatsApp, podemos encontrar três itens que podem fazer um candidato ser banido:

1) Envio de propaganda ou qualquer forma de promoção comercial

Usar o aplicativo para divulgar seu número para pessoas estranhas acaba sendo uma “promoção comercial”. Isso pode fazer o candidato ser expulso permanentemente do aplicativo.

2) Utilizar um sistema automático ou um cliente não autorizado/não oficial para enviar mensagens através do WhatsApp

De tempos em tempos, alguém vem nos perguntar se o SGP (nossa plataforma para gestão de campanhas e mandatos) dispara mensagens em massa para WhatsApp. Nossa resposta é sempre a mesma: não. E isso por um simples motivo: o WhatsApp ainda não permite a integração de ferramentas externas em sua API. É por isso que sempre vemos softwares sendo tirados do ar, após serem perseguidos pelo WhatsApp. Essas ferramentas também costumam ter um preço alto, justamente por não saberem quanto tempo ficarão no ar.

Nesse sentido, o envio de SMS continua sendo uma boa opção.

3) Envio de spam ou mensagens indesejadas

Essa atitude é caracterizada pelo envio de uma mensagem para pessoas que não conhecem o candidato. Para identificar se uma mensagem é spam ou não, o WhatsApp procura o candidato na agenda do celular do eleitor. Ao não encontrar, o spam é caracterizado. O envio constante desse tipo de mensagem para essas pessoas acaba provocando o bloqueio.

Para finalizar: o WhatsApp pode servir muito bem na campanha, desde que utilizado com cautela. Uma dica é utilizar o aplicativo para conversar com seus cabos eleitorais e traçar estratégias rápidas. A criação de grupos é um boa forma de fazer isso.

Uma boa opção de se comunicar em massa com eleitores é via SMS. O SGP utiliza um sistema de envio autorizado pelas operadoras, o que garante taxas de entrega de até 98%. Clique aqui para pedir uma demonstração.

 

eBook sobre SMS Marketing