A capacidade de se comunicar de forma eficaz é de extrema importância para o sucesso de um candidato, pois influencia diretamente o seu marketing pessoal. Dependendo da forma como você fala, é possível transmitir (ou não) credibilidade e profissionalismo. Pensando nisso, preparamos este post com 13 dicas de oratória para políticos!

Acompanhe conosco e vire um expert no assunto!

Entenda (e aceite) a importância da oratória para políticos

Para conquistar um novo eleitor e até mesmo para manter um que já o acompanha há certo tempo, o político precisa transmitir credibilidade em seus discursos. Para que isso aconteça, você deve se preparar para apresentar um discurso persuasivo, capaz de envolver seus ouvintes e deixá-los tão empolgados a ponto de votar no seu nome.

Segurança, naturalidade e boa dicção são alguns elementos que caracterizam uma boa oratória, e todas elas influenciam a forma como seu eleitor recebe ou processa o que você fala. Um político que fala com confiança e demonstra domínio acerca do que está dizendo conquista muito mais eleitores do que aquele que tem dificuldade de se expressar, gagueja e se embola no decorrer do discurso.

Veja as nossas dicas de oratória

Agora que você já sabe como a oratória é importante para políticos, quer usar essa estratégia para atrair mais eleitores? Então veja algumas dicas para desenvolver essa habilidade:

1. Olhe nos olhos

É indiscutível que o contato visual no momento da fala faz toda diferença para uma boa oratória. Por isso, não deixe de olhar nos olhos das pessoas que integram o seu público.

Assim, cada pessoa perceberá que você está falando diretamente com ela. Dessa forma, você se aproxima mais dos seus eleitores, cativa a atenção deles e ainda transmite segurança sobre o que está falando.

A dica também vale para discursos ou debates filmados. A única diferença é que você deve olhar para a câmera, pois essa postura dará aos telespectadores a sensação de que você está olhando nos olhos deles.

2. Use analogias e exemplos

Quando se faz um discurso o objetivo é ser entendido pelo seu interlocutor, certo? Para conseguir essa façanha, é importante adequar a fala de forma que possa ser compreendida pelos diversos perfis de potenciais eleitores que você tem.

Uma forma de fazer isso é utilizar analogias e exemplos que sejam próximos do cotidiano geral de qualquer pessoa. Isso vai facilitar a compreensão do tema pelo seu público.

3. Agradeça

Atitude muito comum em debates políticos é um candidato iniciar sua resposta agradecendo ao outro candidato.

Essa é uma estratégia incrível de comunicação que você deve sempre adotar, muito utilizada, aliás, quando a pessoa quer ganhar tempo. Dessa forma, enquanto agradece o outro candidato, você pode construir seu raciocínio, elaborar sua resposta e inserir o que é importante para você nela. Além disso, o gesto de agradecer, por ser uma importante regra de etiqueta, costuma provocar a empatia dos interlocutores.

4. Treine sua pronúncia

Uma boa pronúncia das frases e palavras é muito importante para manter uma boa oratória. Fazer alguns treinamentos diários de respiração ajuda bastante. Você pode, por exemplo, encher bem os pulmões, colocar uma caneta na boca e pronunciar um “trava-língua”.

Treinos na frente do espelho também são uma boa dica: vão te dar mais segurança para falar com seus eleitores e, além disso, são úteis para controle da gesticulação.

5. Mantenha a calma

Transmitir tranquilidade enquanto fala é outro atributo importante para conquistar seus eleitores. Uma boa dica para atingir a calma necessária para um bom discurso é fazer alongamentos alguns minutos antes de falar.

Esticar os braços e pernas, girar o pescoço suavemente, massagear os ombros e respirar fundo são exercícios que costumar ajudar nesse quesito.

6. Estruture sua fala

Assim como em uma redação, o discurso oral também deve ser bem estruturado. Por isso, divida sua fala em introdução, desenvolvimento e conclusão.

Na introdução, você deve expor os principais assuntos de que vai tratar, de forma a despertar o interesse e conquistar a atenção de seus interlocutores. No desenvolvimento, você precisa criar o raciocínio e os argumentos que sustentarão o seu ponto de vista. E, finalmente, no momento da conclusão, você deve fazer uma síntese de tudo o que falou e encerrar com uma reflexão.

7. Escreva em tópicos o que for falar

Ter um texto corrido e escrevê-lo em uma folha de papel não é interessante para nenhum orador, porque a fala fica muito engessada, automática, sem grandes expressões que possam atrair a atenção da plateia. Assim, o ideal é você pegar um papel e uma caneta e colocar na forma de tópicos os principais pontos da mensagem.

Depois disso, improvise as palavras e o discurso como um todo, com base nesse roteiro predefinido. Caso tenha que discursar de improviso, aja com rapidez e escreva as ideias no primeiro papel que estiver a sua frente. É melhor perder dois ou três minutos do que perder a oportunidade. Não deixe tudo para a sua cabeça cuidar, porque é exatamente nessas horas que ela costuma falhar.

8. Fique ligado no discurso dos colegas e oponentes

Essa é uma das principais dicas de oratória que você vai ver nesta lista. Perceba e escreva em um papel o que cada um dos oradores fala de importante nos respectivos discursos. Quando chegar a sua vez, você pode dialogar com essas informações e até mesmo com outro candidato que já discursou. Esse encontro (ou desencontro) de ideias é saudável e desperta o interesse do público.

Escreva também as suas impressões a respeito do tema principal que será discutido e organize esses enunciados de acordo com o que você considera mais importante.

9. Domine o assunto

Tenha pleno domínio sobre o assunto que será debatido e, principalmente, sobre a sua proposta de atuação ou plataforma de governo. Faça o dever de casa e estude sobre cada um dos temas que podem ser tratados. Não seja pego de surpresa jamais. Um bom político é aquele que se prepara bem para não passar por dificuldades.

Uma boa estratégia é fazer um catálogo de Q&A (redução de Questions & Answers, um termo em inglês que significa “Perguntas e Respostas”). Nesse documento, você deve tentar prever (e esclarecer) todas as potenciais dúvidas de eleitores e oponentes.

10. Use corretamente a linguagem corporal

Há uma série de dicas profissionais para quem trabalha diretamente com o público, como os políticos. Uma delas refere-se ao fato de não poder apontar o dedo indicador em direção às pessoas ou à câmera da televisão. Isso gera desconforto ao eleitor, pois dá a impressão de que você quer obrigá-lo a aceitar o que diz.

E você pode usar muitas outras estratégias de linguagem corporal, que podem ser adquiridas em cursos específicos ou até mesmo através de livros, revistas e sites especializados.

11. Aja sempre com a postura correta

Mantendo a postura correta, você consegue transmitir às pessoas um sentimento de credibilidade e de autoridade.

E é bem mais complexo do que se imagina. Manter a coluna ereta, falar de forma adequada para aquele público específico e trajar roupas e acessórios que tenham ligação com o evento são princípios fundamentais nesse quesito e ajuda qualquer plano de marketing político.

Se tiver dificuldades quanto a isso, procure um profissional que possa te orientar sobre como se portar em cada uma das situações pelas quais um político pode passar.

12. Critique (mas do jeito certo)!

Em discursos políticos, é  comum ver um candidato criticando o outro com palavras ofensivas. Isso é inadequado e sempre acontece pela falta de confiança e de conhecimento do orador. É muito mais fácil falar mal de outra pessoa do que passar informações relevantes aos eleitores.

Esse estilo fanfarrão se perde com o passar da campanha e esses figurões acabam sendo ultrapassados por quem realmente tem ideias sérias, capazes de mudar a vida das pessoas.

Por isso, fuja desse estilo. Inspire-se nos principais políticos do país, naqueles que realmente vencem as eleições. Eles geralmente sabem criticar, não atacam gratuitamente e oferecem argumentos contrários à proposta do oponente, mas sempre destacando as soluções que constam na sua plataforma.

13. Faça exercícios diários

Quem trabalha com oratória precisa se exercitar diariamente. Afinal, algumas atividades são capazes de melhorar a postura, a forma como você se porta na frente das câmeras e muito mais! Quer saber como treinar corretamente? Então, confira algumas dicas.

Relaxe a voz

Faça diversos exercícios de relaxamento de voz. Eles auxiliam o trabalho das suas cordas vocais e melhoram a sua dicção. Procure um fonoaudiólogo que ele vai te ajudar a preparar esse treino.

Movimente o corpo

O corpo e o rosto também precisam falar. Os movimentos faciais servem exatamente para que você tenha expressões positivas para os momentos que é visto e fotografado. Por isso, trabalhe bem esses músculos.

Treine gestos

Como você já viu neste texto, nada de apontar o dedo para o eleitor, mas não é só isso. Existem uma infinidade de gestos que não podem ser feitos — outros, contudo, devem ser realizados. Estude e treine cada um deles todos os dias para não esquecer.

Respire corretamente

Aprender a respirar do jeito certo é muito difícil. O ideal é você fazer cursos e praticar meditação, yoga e outras atividades que auxiliem no movimento mais importante realizado pelo corpo humano. A respiração interfere em praticamente tudo na hora do discurso e, por isso, ela precisa ser bem treinada.

Melhore o vocabulário

Tenha sempre um dicionário ao seu lado e estude muito bem o português formal, o técnico, os regionalismos, as gírias e tudo que for necessário utilizar em um discurso ou debate. Um bom professor de português também é sempre bem-vindo.

Com essas orientações, a sua vida profissional vai melhorar e muito. Não se esqueça de que vários profissionais são de extrema importância para aprimorar o seu contato com o público. Se tiver condições, contrate fonoaudiólogos, professores de português, yoga, meditação, coachingsprofissionais de marketing político e outros que forem necessários.

E aí, gostou das nossas dicas de oratória? Então, compartilhe este texto nas suas redes sociais e ajude seus colegas de partido! Vocês podem trocar informações a partir dessa interação e, assim, melhorar a postura de ambos!


Como se relacionar com o eleitor