A estratégia de campanha eleitoral possui algumas características que a diferencia do modo comum de se pensar em marketing. Os eleitores precisam ser estimulados de diversas maneiras, do modo e, principalmente, no tempo certo.

Esse relacionamento é fundamental para o sucesso da sua campanha e só é possível alcançá-lo seguindo alguns passos durante a aplicação de uma estratégia.

Por isso, você vai aprender, neste artigo, como estruturar e definir uma estratégia de campanha eleitoral de sucesso e fugir do senso comum. Acompanhe!

Planeje a estratégia de campanha eleitoral

Você precisa ter em mente que uma campanha eleitoral começa a partir do momento que você decide se tornar candidato. Um erro comum de muitos parlamentares é começar a estruturar as suas estratégias somente em anos eleitorais.

Antes de montar uma estratégia para a campanha é necessário que o candidato comece a construir um relacionamento com o seu eleitorado. Isso ajuda a estruturar uma imagem antes do pleito.

Confira um checklist que deve ser conferido antes de estruturar a estratégia de campanha eleitoral:

  • elabore de um estudo sobre o eleitorado;
  • crie e movimente perfis nas principais redes sociais, mas não foque somente nelas;
  • construa uma rede de aliados que possam ajudar durante a campanha;
  • mapeie os principais problemas do município com a ajuda dos seus eleitores;
  • trabalhe a sua imagem bem antes do início do pleito.

Se você pretende concorrer no próximo pleito e ainda não estruturou nenhum desses tópicos, confira adiante como começar a trabalhar em cada um deles!

Faça um estudo do seu eleitorado

Públicos específicos exigem processos comunicativos específicos. Um erro comum cometido pelos candidatos é não possuir conhecimentos prévios sobre o comportamento dos grupos sociais com os quais pretende se relacionar.

Isso é possível por meio de um estudo de público. Existem duas formas de ter acesso a dados sobre os eleitores: pesquisas online e de campo.

Também é possível elaborar um estudo do eleitorado aplicando ambas as técnicas e cruzando os dados.

Mas como elaborar esses estudos?

Os estudos podem ser encomendados por agências ou até mesmo feitos pelo próprio candidato. As redes sociais possuem recursos como enquetes e grupos de discussões políticas que podem ser usados na coleta das informações.

Já para as ações in loco, é possível contar com uma equipe de campo que colete informações em locais estratégicos ou por meio de entrevistas em domicílio. Também existe a possibilidade de aproveitar feiras e eventos para conseguir os dados

Além de dados censitários da população eleitoralmente ativa, confira algumas perguntas importantes que devem ser respondidas pelo estudo do eleitorado:

  • área que necessita de mais atenção (segurança, saúde, saneamento, geração de emprego etc);
  • principais problemas da gestão atual;
  • visão acerca da figura do político;
  • inclinação partidária;
  • principais meios de comunicação acessados para conferir notícias sobre política.

Defina os meios de comunicação

Com o advento da internet e a facilidade de estabelecer uma relação com os seguidores virtuais é comum que alguns candidatos vejam as redes sociais como peças fundamentais das suas campanhas.

E são mesmo. Hoje, é inconcebível que um postulante não possua perfis nas redes. Elas são os mais acessíveis e baratos meios de comunicação a serem trabalhados antes da estratégia de campanha eleitoral começar, especialmente se o candidato já possuir um cargo eletivo.

Por isso, invista em estar onde o seu público está, debata, responda e seja sempre acessível e disposto a esclarecer qualquer dúvida.

Combinando estratégias online e offline

A abordagem na web pode ser mais prática e funcionar muito bem para eleitores que têm o hábito de usar a internet no seu dia a dia.

Mas é preciso ter em mente que, principalmente em cidades menores ou com um nível de desenvolvimento social menos favorecido, grande parte das pessoas ainda possui outra ideia sobre o processo político.

Por isso, é preciso chegar até elas. Durante o mandato, procure conhecer e participar das atividades comuns do seu local de atuação.

Promover eventos, apoiar festas locais e servir como ponte entre a população e o governo antes mesmo de possuir um cargo eletivo são boas maneiras de construir uma imagem fora da internet e conseguir material para trabalhar as suas ações online.

Construa uma rede de aliados

Não é possível manter uma atividade parlamentar sem a construção de uma base de aliados. Ela é fundamental para a sua estratégia de campanha eleitoral.

Por isso, tente estabelecer um bom relacionamento com rádios locais, jornalistas e líderes comunitários e outras figuras públicas.

Contatos na imprensa podem facilitar a exposição das suas ações e projetos na mídia ao passo que um relacionamento estreito com lideranças comunitárias cria um elo de confiança entre a comunidade e o parlamentar.

Você se torna a pessoa a qual a população pode recorrer sempre que surgir algum problema, e isso, para um político, é fundamental.

Crie um sistema de captação de pleitos

O gerenciamento dos processos de uma estratégia de campanha eleitoral passa pela construção de pleitos vinculados ao desejo da população.

Para que isso aconteça, é importante que durante o mandato e, até mesmo, antes dele, o candidato disponha de formas de recolher esses pleitos da comunidade e respondê-los. Além de deixar a porta do gabinete sempre aberta, é fundamental que se crie um mecanismo virtual de envio de solicitações.

As redes sociais, blogs e e-mails podem auxiliar nesse processo. Por meio de um simples formulário que possa chegar ao seu e-mail, você cria a imagem de um político acessível e atento aos problemas atuais do seu eleitorado.

Trabalhe a sua imagem antes mesmo de entrar para a vida pública

Hoje em dia, estratégias formuladas no momento errado podem surtir um efeito negativo na imagem do candidato e serem confundidas com oportunismo.

Ao passo que se não souber aproveitar um momento oportuno para lançar uma nota à imprensa, por exemplo, o político pode ser confundido como uma pessoa passiva, diante de acontecimentos importantes para o seu eleitorado.

A constância nas ações e aparições além do empenho para colocá-las em prática longe do período eleitoral faz a diferença na hora de angariar os votos nos meses que antecedem o pleito.

Então, não deixe tudo para o ano eleitoral e mantenha um relacionamento com o eleitor antes mesmo de elaborar a sua estratégia de campanha eleitoral.

Uma maneira eficiente de fazer isso é por meio do envio de mensagens SMS para os seus eleitores. Saiba tudo sobre essa estratégia neste artigo.