A importância de um slogan de campanha eleitoral é a mesma observada no universo da publicidade. Um bom mote é fundamental para a construção da imagem de qualquer marca ou produto — e o candidato é, sim, uma marca que deve convencer e conquistar o seu público.

Nesta estratégia de marketing eleitoral, em vez de ofertar um produto, são expostas as ideias políticas. O objetivo aqui não é a compra: o foco é o voto.

Mas, afinal, o que é um slogan? Trata-se de uma frase curta e de fácil memorização, utilizada com frequência em campanhas publicitárias com o intuito de fixar um conceito ou uma mensagem na mente do consumidor. Ele pode trazer as características do produto, seus benefícios, uma emoção ou até mesmo funcionar como grito de guerra. Tudo depende da estratégia e da pretensão.

Em uma campanha política, o slogan é de extrema importância para passar — de forma simples e rápida — a principal mensagem do candidato. Na maioria das vezes, ele traz o maior objetivo do mandato: transformação, trabalho em equipe, cuidado com a população, avanço, entre outros.

Parece fácil, mas é um grande desafio colocar toda uma ideia em pouquíssimas palavras e de forma acessível a um público bastante variado. Além disso, é preciso que o slogan tenha uma boa sonoridade para ser fixado e transformado em outras peças da campanha eleitoral, como jingles ou trilhas para vídeos, por exemplo.

Por isso, listamos algumas dicas para ajudar você na criação de um slogan de campanha eleitoral eficiente. Continue a leitura e comece a criar o seu!

Memorizar é fundamental

Você sabe que um slogan funcionou quando ele é rapidamente decorado e, sem querer, você já está repetindo seus dizeres por aí. Em campanhas políticas, um mote de sucesso funciona como parte da assinatura do candidato, quase como um sobrenome.

Veja, por exemplo, o que Juscelino Kubitschek (Presidente da República entre os anos 50 e 60) usou: JK, 50 anos em 5. Até mesmo quem não viveu nessa época conhece a meta do milagre econômico, estipulada para fazer o Brasil ter um avanço correspondente a 50 anos em apenas 5 de governo.

Para garantir essa memorização, porém, é preciso estar atento a alguns detalhes:

Escolha palavras simples e faça uma frase pequena

Os termos utilizados devem ser entendidos por todos. Afinal, há eleitores de diferentes idades e níveis de instrução — e o voto de todos precisa ser conquistado. Uma mensagem muito complexa pode não conversar com pessoas menos instruídas, enquanto uma simples demais pode afastar uma parcela mais exigente da população.

Experimente a rima

A rima é reconhecida na língua portuguesa pela capacidade de reforçar a sonoridade e a lembrança. Exemplos disso são as músicas, que, rimando as estrofes, grudam na mente das pessoas.

Aposte no bom humor (se combinar com o seu perfil)

Alguns candidatos fazem sucesso quando usam o bom humor e são sinceros demais — ou até debocham do atual cenário político, prometendo mudanças. Um caso recente é o do ex-palhaço Tiririca, hoje deputado federal em seu segundo mandato, que se elegeu com o slogan “Vote Tiririca, pior que tá não fica!”.

E quem não se lembra do prefeito de São Paulo, Paulo Maluf, que “rouba, mas faz“?

Envolver ajuda a convencer

Uma das melhores formas de se aproximar das pessoas (incluindo os eleitores) é por meio do sentimento e da capacidade de se colocar no lugar do outro — a chamada empatia. O político utiliza essa estratégia de relacionamento constantemente, indo até seu colégio eleitoral para vivenciar o dia a dia das pessoas, comendo em seus restaurantes, participando de festas populares ou utilizando o transporte público.

Esse tipo de ação de marketing eleitoral permite que o candidato conheça melhor a realidade da região onde ele atuará e também o aproxima, como pessoa, da população. Ele se mostra disposto a escutar, demonstra interesse e se solidariza com os problemas.

Um slogan de campanha que segue essa linha reforça a ideia de que o candidato está no mesmo barco de seus eleitores e quer, junto com eles, transformar a cidade (o estado ou o país, dependendo do cargo almejado).

Quem fez isso muito bem foi o candidato à presidência Luiz Inácio Lula da Silva (e o seu Partido dos Trabalhadores), que, durante muito tempo, teve a frase “Trabalhador vota em trabalhador” como slogan. Não há identificação maior para conquistar o proletariado, não é mesmo?

Outro grande exemplo que merece ser citado sobre o poder do apelo emocional não é de nenhum candidato político, mas do ativista Martin Luther King. O simples dizer “I have a dream” ou “Eu tenho um sonho”, em um discurso sobre o desejo de unir brancos e negros, comoveu milhões de pessoas em todo o mundo e, certamente, iria angariar votos mais do que suficientes em uma eleição.

Atender às pesquisas dá resultado

O slogan de campanha eleitoral perfeito traduz as necessidades e expressa os desejos da população. Mas, para que ele cumpra essa função, é preciso saber o que os eleitores realmente quererem e do que precisam. Para isso, deve-se fazer, antes de tudo, um trabalho de pesquisa em seu colégio eleitoral.

Descubra os anseios de seus eleitores, seus medos, as maiores urgências do município e também a opinião deles sobre você: eles o conhecem o suficiente? Têm uma imagem positiva sobre sua vida pública e privada? Conhecem a verdade ou acreditam em boatos? E quais boatos seriam esses?

Uma pesquisa aprofundada e sincera define quais estratégias devem ser aplicadas não apenas para a criação do slogan eleitoral, mas para o sucesso de toda a campanha. Afinal, é preciso lembrar que o mote da campanha eleitoral é muito importante e atua como o seu pontapé inicial na comunicação com o eleitor, mas é apenas o primeiro passo de todo um trabalho estratégico a ser realizado durante meses.

Para alcançar a vitória, é fundamental ter planejamento estratégico e conhecimento em marketing político digital e mídias sociais. Além disso, é essencial saber acompanhar os resultados de suas ações dia após dia.

Gostou de saber mais sobre o slogan de campanha eleitoral? Para se aprofundar no tema, baixe o nosso eBook e comece a estruturar a sua candidatura agora mesmo. As eleições de 2018 estão chegando e, mais do que nunca, o Brasil precisa de seriedade e honestidade na política. Contamos com você!


eBook sobre campanha eleitoral