relacionamento com o eleitor

Por mais óbvio que pareça, muitos políticos não se preocupam em manter um bom relacionamento com o eleitor durante o mandato. A maioria acaba aparecendo apenas em época de eleição, o que contribui para a construção de uma imagem negativa do candidato.

O parlamentar que tem um banco de dados forte e que sustenta uma boa relação com o eleitorado tem grandes chances de vencer uma eleição. Quer saber por que isso acontece? Então, continue conosco e entenda a importância de um bom relacionamento!

A importância do relacionamento durante e depois da campanha

Sabemos que, para ganhar uma eleição, é preciso atrair aliados. Nesse sentido, uma série de estratégias de marketing devem ser traçadas — visitas a regiões estratégicas, presença em redes sociais, divulgação de ações e projetos, entre outras.

É nessa etapa que a maioria dos políticos se preocupa em manter uma boa relação com os eleitores, seja respondendo as suas dúvidas online ou visitando o eleitorado mais distante. Entretanto, muitos se esquecem da importância de fidelizar essas pessoas após a campanha.

Quem deseja se reeleger, precisa introduzir a cultura de fidelização dos eleitores no gabinete. Para isso, é necessário que o parlamentar e os assessores invistam em um sistema de atendimento eficiente, que cative o público.

Sabemos que o dia a dia de um gabinete pode ser bastante complicado, afinal, o que não faltam são solicitações dos mais variados tipos. Nesse sentido, existem algumas estratégias que podem facilitar a organização e a eficiência do atendimento.

A primeira delas é estabelecer quais demandas podem ser atendidas e quais não podem. Assim, sempre que um eleitor for pedir carne para fazer um churrasco, por exemplo, é preciso negar o pedido imediatamente, com educação e cordialidade.

Fazendo isso, você evita que o indivíduo fique aguardando uma resposta que nunca chegará — o que poderá contribuir para uma relação desgastante entre eleitor e político.

Além dessa estratégia, você pode adotar as seguintes práticas:

  • definir uma função para cada membro da equipe: deixe claro quem é o responsável por receber demandas, anotar recados, prestar contas etc.;
  • investir em um software de gestão política: com ele, é possível controlar o andamento de cada solicitação e ainda dar um feedback ao eleitor (por meio de SMS, e-mail ou cartas) sempre que houver novidades.

Nesse momento, talvez você esteja se perguntando por que é tão importante ter um gabinete organizado, certo? A resposta é simples: com um local de trabalho estruturado, é possível atender à população da melhor forma possível.

Além disso, você evita que as demandas se percam entre a infinidade de pedidos que chegam todos os dias. O resultado, portanto, é a fidelização dos eleitores.

O relacionamento com o eleitor nas redes sociais

Para que o relacionamento com o eleitor seja sólido, é muito importante que o político esteja presente nas redes sociais. Nesse contexto, é necessário investir em conteúdos relevantes, com uma linguagem pessoal e próxima ao seu público-alvo.

Também é essencial deixar as mídias nas mãos de um profissional de marketing. Além de elaborar postagens criativas e pertinentes, ele deverá responder todas as mensagens e comentários que chegam diariamente.

Lembrando que a criação de um banco de dados sólido também é imprescindível. É importante, contudo, fugir dos bancos comprados ou doados. Assim, a sua lista deve conter os contatos dos eleitores que simpatizam com as suas ideias e que gostariam de receber novidades e atualizações sobre o seu mandato.

E aí, gostou de saber um pouco mais sobre a importância de manter um bom relacionamento com o eleitor? Então, curta a nossa página no Facebook e fique por dentro de outras dicas sobre gestão política!


Como se relacionar com o eleitor

Deixe seu comentário
Comentários desabilitados.