Ser político é uma carreira desafiadora. Quem optou (ou está pensando em optar) pela vida política deve ter em mente que o dia de trabalho costuma ser longo, começando cedo e terminando bem tarde — isso sem falar nas atividades e reuniões que normalmente acontecem nos finais de semana.

Como você sabe, as obrigações que abrangem essa função são inúmeras, vindas de todos os lados. Eleitores e a sociedade em geral, mídias (entrevistas em jornais e TV), participações em eventos, convites diversos e os deveres relacionados às tarefas da câmara são muito desafiadores.

Diante das significativas responsabilidades dessa atribuição somadas à perda de privacidade que envolve a vida política, é de fundamental importância que os políticos tenham atenção à saúde física e mental.

Pensando nisso, preparamos este artigo para apresentar 6 dicas para ter uma vida política mais produtiva e saudável. Continue a leitura e fique por dentro do assunto!

1. Tenha uma boa alimentação

Tudo deve começar com uma boa alimentação. Frutas, verduras e legumes não podem faltar na sua dieta, pois é na ingestão desses alimentos que obtemos os nutrientes e as vitaminas mais importantes para o nosso corpo.

Aqui a dica é simples: encha o prato de “verde”, tendo cuidado para não exagerar com os alimentos mais pesados. O ideal é comer apenas o suficiente para nos sentirmos saciados, evitando o famoso “olho grande”.

No longo prazo, comer demasiadamente contribuirá para o ganho de peso, que por sua vez está associado a uma série de outros problemas, como obesidade e doenças do coração. No curto prazo, por outro lado, o excesso de comida o fará se sentir “cheio” demais, algo que certamente o deixará mais cansado e, consequentemente, menos produtivo após o almoço, por exemplo.

No que diz respeito ao jantar, a indicação é semelhante: comer pouco e não exagerar com os alimentos pesadas (carnes, massas e gorduras). Quanto mais tarde você jantar, pior, já que o nosso organismo tem um cronograma natural que está “configurado” para baixar a performance da digestão no tardar da noite.

A questão a salientar, nesse caso, é que uma alimentação inadequada no período da noite prejudicará o seu sono. O que acontece quando não dormimos bem? Ficamos cansados e sem energia para as tarefas do dia a dia.

Outra observação pertinente corresponde à ingestão de líquidos. Se for beber algo enquanto estiver comendo, opte por um pequeno copo de água ou suco natural.

2. Beba mais água durante o dia

Embora não seja indicado ingerir muito líquido durante as refeições, é essencial beber bastante água ao longo do dia. Além de ajudar na hidratação, esse hábito colabora para a eliminação das toxinas que estão presentes no organismo.

Os adultos precisam de dois a três litros de água por dia, sendo que essa quantidade não inclui as outras bebidas como café e chá. Cabe salientar que a água também ajuda na saúde da pele e no funcionamento dos rins.

3. Pratique exercícios físicos

Tão importante quanto beber água é a prática de exercícios. Independentemente do horário, reserve pelo menos 30 minutos do seu dia para se dedicar a algum tipo de atividade física.

Mais do que promover a boa saúde do corpo, essa atitude também é positiva para a mente. Entenda que além de o exercício auxiliar no aumento da energia e na redução do estresse, é provado cientificamente que o nosso organismo libera maiores doses de endorfina, hormônio responsável pelo bem-estar.

Uma caminhada de manhã cedo é um ótimo começo caso você ainda não tenha o hábito de se exercitar. Pedalar de bicicleta (ergométrica ou não) também é interessante, pois ambas as alternativas contribuem para uma vida saudável e produtiva.

4. Preze por uma noite de sono bem-dormida

De 7 a 8 horas de sono ininterrupto: essa é a recomendação dos especialistas no assunto. Como já mencionamos, uma noite mal dormida prejudicará o seu dia seguinte, deixando-o mais cansado e com dificuldades para se concentrar.

Apesar de nem sempre ser possível dormir e acordar no mesmo horário, procure padronizá-lo. Um ponto relevante quanto ao sono é o fato de que a escuridão da noite (por isso é importante manter o quarto bem escuro) é crucial para a liberação de alguns hormônios.

Um deles é o cortisol, que ajuda no controle do estresse, das alergias e das inflamações, colaborando também para a manutenção da estabilidade emocional do indivíduo. Noites mal dormidas ou de insônia podem afetar seriamente o seu sistema imunológico.

5. Descanse quando for necessário

Não importa quais sejam as exigências alheias, é preciso descansar sempre que necessário. Quanto você se sentir esgotado e perceber maiores níveis de estresse, faça uma pausa e aproveite do momento para colocar a cabeça no lugar.

Na vida política, a rotina tende a ser um tanto quanto cansativa. Compromissos não param de chegar e problemas são normais no dia a dia do político. Por essa razão, pare quando tiver que parar e não se sinta culpado por isso.

Um ou dois dias de folga não fazem mal a ninguém, pelo contrário, são proveitosos porque ajudam a retomar o ânimo para o trabalho.

6. Desenvolva bons métodos de organização

Desorganização leva à perda de tempo e de produtividade, aumentando as chances de erros e problemas. O desencontro das informações é um exemplo que acontece bastante quando não se é organizado.

Desenvolva bons métodos de organização, pois além de otimizar os afazeres do cotidiano, isso também ajuda a diminuir os níveis de estresse. Para ser possível lidar com a correria do dia a dia que envolve a vida política, se organizar é o mínimo que se deve fazer.

Por fim, lembre-se de que para o sucesso do mandato, é fundamental encontrar um equilíbrio entre a mente e o corpo. Nesse sentido, meditação e ioga são práticas de grande ajuda.

Esperamos que você tenha gostado deste artigo com algumas das principais dicas para ter uma vida política mais saudável. Se você se interessou pelo assunto, entre em contato conosco e conheça o nosso software de gerenciamento para políticos e candidatos!

Deixe seu comentário
Comentários desabilitados.